..: Paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus :..


Redes Sociais

  • Facebook
  • Youtube

Goiânia, 14 de Dezembro de 2019

Formação - O QUE FAZ UM CASAMENTO SER SACRAMENTO?

O QUE FAZ UM CASAMENTO SER SACRAMENTO?

O QUE FAZ UM CASAMENTO SER SACRAMENTO?
 
 
 
A resposta é simples: o batismo. Como disse São João Paulo II, "De fato, mediante o batismo, o homem e a mulher estão definitivamente inseridos... na Aliança nupcial de Cristo com a Igreja. E é em razão desta indestrutível inserção que [o casamento] é elevado e assumido pela caridade nupcial de Cristo, sustentado e enriquecido pela sua força redentora".
 
 
 
Ainda assim, de todos os sete sacramentos (batismo, confirmação, Eucaristia, reconciliação, unção dos enfermos, ordem e o matrimônio), o matrimônio, à primeira vista, é o que menos se parece com um sacramento. Afinal, o casamento não é exclusivo dos cristãos, mas acontece em todas as culturas e todas as religiões. O que será que transforma uma realidade universalmente comum em um sacramento cristão? Para fornecer uma resposta mais completa para essa pergunta, precisamos primeiro entender melhor o que são os sacramentos.
 
 
 
Se você teve aulas de religião na infância, deve se lembrar de ter aprendido que um sacramento é "um sinal exterior instituído por Cristo para dar a graça". Para a maioria das pessoas essa definição de livro não é suficiente para mostrar o quão maravilhosos e profundos os sacramentos realmente são. Através desses "sinais visíveis instituídos por Cristo" nós realmente encontramos o Deus eterno no mundo temporal e nos tornamos partícipes de sua vida divina. Através dos sacramentos, somos chamados a experimentar o que os primeiros cristãos chamavam de "divinização" — participação na própria vida e natureza de Deus.
 
 
 
Um abismo infinito separa o Criador das criaturas. A maravilha dos sacramentos é que eles formam uma ponte sobre essa fenda infinita. Os sacramentos são o beijo entre o céu e a terra, onde Deus e a humanidade se tornam um na carne.
 
 
 
Deus é invisível. Os sacramentos nos permitem vê-lo sob o véu das coisas visíveis. Deus é intangível. Os sacramentos nos permitem tocá-lo. Deus é incomunicável. Os sacramentos são nossa comunicação com Ele.
 
 
 
Essa comunhão entre Deus e a humanidade é uma realidade viva na pessoa de Jesus Cristo. Portanto, a vida sacramental da Igreja flui diretamente do dinamismo da Encarnação, do mistério do Verbo que se fez carne, do Deus feito homem. Em Cristo, Deus se uniu para sempre à nossa carne e impregnou o mundo material com seu poder salvífico. De fato, como Tertuliano, um dos primeiros escritores cristãos, declarou: "A carne se tornou o eixo da salvação".
 
 
 
Em contraste com a espiritualidade sacramental autêntica, existe uma noção de espiritualidade bastante difundida, mas gravemente equivocada que tende a desvalorizar o mundo físico (especialmente o corpo humano), vendo-o com desconfiança e, por vezes, até tratando-o com desprezo. O Catolicismo, entretanto, é uma religião profundamente sensual. Quer dizer, é dentro e através do corpo (sensualmente) e nas "coisas" do mundo físico que encontramos o divino.
 
 
 
Deus não se comunica conosco por algum tipo de osmose espiritual. Ele prefere nos encontrar onde estamos, como criaturas terrestres e corpóreas. Esse é o grande dom dos sacramentos.
 
 
 
Tornamo-nos realmente partícipes da vida divina ao banhar o corpo com água (batismo); ao ungir o corpo com óleo e através da imposição das mãos (confirmação, ordem e unção dos enfermos); ao confessar com os nossos lábios e receber as palavras pronunciadas da absolvição (reconciliação); ao comermos e bebermos o Corpo e Sangue de Cristo (Eucaristia); e sim, na união vitalícia de um homem e uma mulher em "uma só carne" (matrimônio).
 
 
 
O próprio abraço conjugal destina-se a ser um encontro com Cristo e uma participação na vida divina. Através da relação sexual, os cônjuges legitimam o seu sacramento. É onde as palavras dos votos matrimoniais se tornam carne, e assim, juntamente com toda a vida de casados, a relação sexual se torna um sinal visível do sacramento do matrimônio. Como São João Paulo II disse: "O sacramento, como sinal visível, constitui-se com O homem, enquanto "corpo", mediante a sua "visível" masculinidade e feminilidade. O corpo, de fato, e só ele, é capaz de tornar visível o que é invisível: o espiritual e o divino. Foi criado para transferir para a realidade visível do mundo o mistério oculto desde a eternidade em Deus, e assim ser sinal d"Ele"."
 
 
 
Trocando em miúdos: Deus criou nossos corpos nos sexos masculino e feminino para serem no mundo um sinal que revela o seu próprio mistério eterno, e isso acontece, mais especificamente, quando marido e mulher unem seus corpos em "uma só carne”. E qual é esse mistério oculto em Deus desde toda a eternidade? Em poucas palavras (como se fosse possível colocar Deus em poucas palavras), é a vida trinitária de Deus e seu plano maravilhoso de compartilhar conosco essa vida através de Cristo, como membros da Igreja. Isso é o que o casamento simboliza e revela.
 
 
 
Os sacramentos são sinais eficazes, o que significa que eles realmente comunicam aquilo que simbolizam. Por isso, o amor entre marido e mulher não é meramente uma metáfora que representa o amor entre Cristo e a Igreja. Para os batizados, é uma participação real nesse amor. Esse é um "grande mistério", como diz São Paulo (ou, como se lê em algumas traduções, esse é um "grande sacramento" — Ef 5,32).
 
 
 
Como todos os sacramentos se destinam a inserir-nos cada vez mais profundamente no casamento de Cristo com a Igreja, São João Paulo II descreveu o casamento como o "protótipo", de certo modo, de todos os sacramentos. Como o Catecismo diz, "Toda a vida cristã traz a marca do amor esponsal de Cristo e da Igreja. Já o batismo... é um mistério nupcial: é, por assim dizer, o banho das núpcias que precede o banquete de núpcias, a Eucaristia".
 
 
 
Uma vez que a união dos cônjuges abre uma janela para o entendimento de toda a vida cristã, João Paulo II explica que o matrimônio, na medida em que aponta para a união de Cristo com a Igreja, fornece "a fundação de toda a ordem sacramental". É isso que torna o casamento um sacramento. Ele é a primeira revelação, no mundo criado, do mistério eterno de Deus.
 
 
 
 
‘Boas Novas Sobre Sexo e Casamento’ - Respostas Para as Suas Principais Dúvidas Sobre o Ensinamento Católico / Christopher West.
 

Data: 27/11/2019

Comentários

Subir


Facebook
Telefone: (62) 3584-3843
Av. Circular, Qd. E, Lt. E-1 – Setor Expansul - Aparecida de Goiânia/GO - Brasil Cep 74986-250
Copyright © 2019 - Paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus. Todos os direitos reservados.